Sexta, 09 de Junho de 2023
22°C 26°C
Maceió, AL
Publicidade

Estudo aponta aumento nos planos de investimentos em startups no 1º trimestre

Segundo o ACE Cortex, 80% das empresas têm planos para investir em inovação e parceria em outras companhias. Especialista comenta sobre um dos prin...

26/05/2023 às 18h45
Por: Colaboração para o Jornal Online Alagoas Fonte: Agência Dino
Compartilhe:
mindandi no freepik
mindandi no freepik

Para fortalecer estratégias de inovação dentro das empresas, grandes nomes do meio corporativo estão buscando iniciativas que envolvem interações com startups. Geralmente, essas relações vão desde parcerias, acordos comerciais e investimentos, até operações de fusão e aquisição.

Pesquisa realizada pelo ACE Cortex aponta que, hoje, 80% das empresas planejam investir em startups ainda no 1º trimestre do ano. Esses dados avaliam o cenário atual e como essas companhias impactam nas inovações das corporações no Brasil. Essas startups fornecem ou impulsionam projetos inovadores, chamando atenção e atraindo os olhares das grandes empresas.

A tendência crescente revela expansão no relacionamento entre as corporações e o fortalecimento do mercado, principalmente o corporate venture capital. Jennifer Chen, especialista que atua como intermediadora de negócios entre empresas e investidores, ressalta que nos últimos anos os números de aportes têm aumentado, confirmando o interesse das empresas em criar e ter iniciativas que buscam pela adoção de soluções inovadoras.

O corporate venture builders, como é chamado no mercado, é um dos principais modelos de investimentos ou aquisição entre grandes empresas e startups. A modalidade cresce de modo considerável e traz benefícios para a corporação que investe ou adquire a startup. Se caracteriza pelo esforço empreendedor no qual empresas estabelecidas buscam gerar novos negócios para promover um crescimento substancial.

Nesse modelo adotado por muitas corporações, as empresas têm a chance de utilizarem uma âncora corporativa (companhia já existente) e apoiá-la no desenvolvimento de stakeholders (fornecedores, clientes, parceiros) para que neste conjunto possa ser construído um imã de conexão com as startups.

Entusiasta da inovação e desse tipo de investimento, Jennifer comenta que esse modelo ajuda a fomentar o desenvolvimento das startups, pois traz instantaneamente rodadas de investimento digital, que geram grande volume de investidores.

São considerados mais “completos e sofisticados”, com programas mais completos e com objetivos fortes no desenvolvimento. Levando em consideração o fato de não proporem apenas a conexão, mas também, uma participação intensa dessas corporações.

Através de viagens para outros estados do Brasil e também para o exterior, Jennifer Chen observou estratégias e modelos utilizados nesses lugares. Com o seu networking, a especialista realiza conexões entre empresas e investidores, buscando parceiros e stakeholders. Além disso, também se categorizam empresas corporativas que necessitam de desenvolvimento, inovação e que desejam participar como clientes ou investidores desses modelos de negócios.

Essas parcerias e aquisições podem elevar o nível das corporações e também das startups, levando a implementação de estratégias, desenvolvimento e criação de produtos, e consolidação no mercado.

Um desses exemplos é a recente parceria feita pela especialista com uma instituição financeira alemã, e sua capacidade de desenvolver modelos de aluguel para ativos dos mais diversos terrenos e máquinas. Isso é especialmente importante no agronegócio –não só nele, mas principalmente nesse setor- porque em uma fase de transição econômica e política que vive o Brasil, muitas vezes comprar uma colhedeira ou uma plantadeira e ativos de valor expressivo fazem com que o produtor fique em dúvida no investimento.

Surge, então, a oportunidade de atuação desses grupos financeiros, como é o caso dessa instituição financeira alemã, permite que esse segmento tenha mais uma opção à sua disposição, uma imobilização muito pontual, que transforma essa ativação em aluguel e possibilita a pulverização desse investimento, além disso, ajuda a lidar com o gerenciamento de riscos ou as variáveis econômicas financeiras.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.